Área Restrita
(21)9.7128-8797
(21)2705-4797

Psicologia Hospitalar

hands-486021_1280A Educação Médica, principalmente em nível de graduação, deve ser tal que possibilite a formação de profissionais da Saúde, ou seja, profissionais com grande interesse no aprendizado permanente, face ao ritmo acelerado de mudanças presentes na área da saúde, e com a consciência de que deve haver espírito de trabalho em equipe multiprofissional onde aprende-se a dividir responsabilidades.

Neste contexto, a Psicologia da Saúde oferece aos alunos dos cursos de Medicina e Psicologia da Universidade Federal de Uberlândia, aprendizado teórico-prático integrado através de Treinamento em Serviço na área hospitalar, dentro da concepção de humanização e de multidisciplinarização no tratamento com a enfermidade e com o enfermo. 

 

Continue Lendo

O Estágio em Psicologia da Saúde do Hospital de Clínicas de Uberlândia , completou em 2014, mais de duas décadas de existência. Inicialmente, era oferecido em conjunto com a monitoria de C.C.A.S.(Ciências do Comportamento Aplicada à Saúde), para alunos do Curso de Medicina e Psicologia. Posteriormente, este   estágio passou a ser oferecido somente aos graduandos do Curso de Psicologia da UFU, sendo sempre muito concorrido.

Nossa Visão

Ser uma instituição de excelência e referência na assistência, ensino e pesquisa em Psicologia da Saúde e Hospitalar.

Nossa Missão

Exercer atividades de prevenção, tratamento e reabilitação dos transtornos psicológicos, promover a Saúde Mental e desenvolver ensino e pesquisa de qualidade, validando e difundindo modelos eficientes de intervenção.

Nossos Valores

Ética; Competência e Excelência; Humanismo,Responsabilidade Social;Pluralismo; Pioneirismo; Compromisso Institucional; Valorização do Potencial Humano; Credibilidade.

Nossas Diretrizes

  • Adequar a estrutura organizacional à Acreditação Hospitalar, incluindo as relações formais e informais, visando flexibilidade, melhoria da gestão, da assistência, integração, considerando a assistência, ensino e pesquisa.
  • Fortalecer a infra-estrutura para o ensino e a pesquisa.
    Detalhar, divulgar, implantar e avaliar o novo modelo assistencial do Setor de Psicologia da Saúde
  • Adotar processo decisório baseado em informações e indicadores de desempenho padronizados e na avaliação permanente dos resultados.
  • Aprimorar o sistema de comunicação interno e externo, consolidando a imagem institucional.
  • Criar mecanismos permanentes de captação de recursos. .
  • Participar, induzir e propagar formulações políticas de Saúde Mental alinhadas ao desenvolvimento cientifico da Psiquiatria.
  • Fortalecer o relacionamento com as entidades filantrópicas e ONGs.
  • Capacitar e desenvolver competências e habilidades da força de trabalho de acordo com o novo modelo assistencial.

 

Conheça na seqüência, um pouco dessa história:

Psicologia da Saúde no Hospital de Clínicas de Uberlândia
Mais de duas décadas de História

Rosangela Caratta Macedo
Setor Psicologia da Saúde HCU

O trabalho da Psicologia nas instituições de saúde só se faz possível se existe um órgão que coordene, regule, contemple uma metodologia de ação, planeje e avalie todas as atividades relativas à atenção psicológica que se efetuem na instituição. Este órgão consolidou-se no Setor de Psicologia da Saúde do Hospital Universitário de Uberlândia na década de 1980, o qual cumpre por igual com todas as condições, organização e funcionamento que os outros serviços institucionais em saúde.

As múltiplas atividades que um Serviço de Psicologia da Saúde pode desenvolver numa instituição de saúde se podem agrupar da seguinte maneira:

  • Oferecer atenção psicológica aos pacientes, familiares e equipes assistencial da instituição,
  • Cuidar de famílias enlutadas
  • Utilizar e aplicar diferentes formas e técnicas de intervenção psicológica em nível individual, grupal e institucional.
  • Integrar-se ao trabalho multidisciplinar nos diferentes serviços da instituição.
  • Contribuir a elevar a satisfação da população com os serviços recebidos, participando na avaliação e ajuste dos mesmos às expectativas da população e as possibilidades crescentes da instituição.
  • Contribuir a elevar o bem estar psíquico e a saúde mental da equipe assistencial, realizando trabalho preventivo institucional.
  • Participar na seleção, avaliação e classificação da equipe assistencial que requeira de determinadas condições psicológicas para a execução de seus trabalhos.
  • Desenvolver uma linha de investigação central e oferecer atividade docente e científica comum, um programa metodologicamente orientado pelos próprios objetivos do serviço da instituição.
  • Promover a inclusão social de indivíduos acometidos por enfermidades que necessitem de internação prolongada através de projetos pedagógicos, levando a escola para dentro do hospital, permitindo deste modo que não percam seu ano letivo.
  • Disseminar conhecimentos de áreas emergentes como as neurociências, apoiando iniciativas arrojadas.

Todas estas funções têm algo em comum: buscam resgatar a subjetividade presente em cada ação, em cada momento e em cada escalão do processo assistencial que se produz nas instituições de saúde, e aqui estamos certamente humanizando, fazendo mais integral cada relação que se estabelece entre as diferentes subjetividades que intervém, por exemplo: quando um médico se relaciona com seu paciente dando-lhe uma informação; explicando-lhe um tratamento; remetendo-o a outra especialidade; quando dois profissionais têm que interconsultar um caso e tomar uma decisão; quando um serviço tem que organizar uma forma de abordagem de um problema que estão apresentando.  São muitas tarefas que o psicólogo pode empreender utilizando diversos meios que podem ir desde o diagnóstico clínico, ao diagnóstico institucional, na intervenção psicológica individual, familiar, grupal e institucional.

O desenvolvimento histórico que a Psicologia da Saúde em sua aplicação nas instituições de saúde, tem alcançado em Uberlândia, exige a necessidade da existência de um profissional da Psicologia, que deva possuir pelo menos como condição essencial formativa, um olhar tridimensional (e assim estaríamos a par de todo o desenvolvimento tecnológico da medicina contemporânea).

Este olhar tridimensional está composto por:

Uma visão clínica
Uma visão social
Uma visão institucional

O olhar tridimensional apropriado no contexto de uma série de premissas metodológicas de trabalho e de um instrumental técnico integrado, é o que lhe permite realizar as três tarefas básicas: a prevenção, o diagnóstico psicológico e a intervenção psicológica, isto vai conformando a estrutura formativa do psicólogo da saúde, a partir do qual enquadra suas tarefas de trabalho.

Têm sido múltiplas as tarefas que os psicólogos da saúde têm desenvolvido no Hospital de Clínicas de Uberlândia durante todos estes anos. É conhecido e reconhecido nos diferentes serviços de Medicina, Cirurgia, Psiquiatria, Unidade de Terapia Intensiva, Neurologia, Pediatria, Oncologia, Brinquedoteca, Escola Hospitalar, Pronto Socorro, Hemodiálise, Programa de Internação Domiciliar, Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas, Obesidade e Cirurgia Cardíaca. A atenção a pacientes portadores de enfermidades crônicas não transmissíveis, a pacientes transplantados, o trabalho com os familiares em geral, com os familiares de doadores, o trabalho nas clinicas educativas, o trabalho com diferentes grupos interdisciplinares, enfim, em todas as áreas que vem se desenvolvendo na instituição, tem estado presente e vem sendo desenvolvido em parceria com o Setor de Psicologia da Saúde.

Este amplo trabalho assistencial tem estado sempre acompanhado de um sistemático trabalho investigativo. A linha de trabalho e investigação central do Setor de Psicologia da Saúde tem sido os fatores psicológicos que incidem no curso, prognóstico e tratamento das enfermidades crônicas e também que atingem o indivíduo subitamente, incorporando também o estudo dos fatores psicológicos que incidem na qualidade dos serviços de saúde.
Também é importante ressaltar abordagem ética institucional, tema que tem grande vigência na inserção das ciências sociais na área da saúde.

Não pode haver uma atenção de qualidade no setor de saúde se não existe uma conduta ética em nossos profissionais. Os problemas éticos são um dos indicadores mais importantes que falam a favor do detrimento da atenção que se presta na instituição de saúde.
Uma instituição de saúde é mais saudável e contempla, portanto uma maior qualidade de atenção, na medida em que respeita mais a dignidade de seus pacientes e de seu pessoal, que valorize suas capacidades e potencialidades, que respeite e considere as decisões, estas também são condições fundamentais para que haja saúde e são condições essenciais que devem estar presentes em uma conduta ética.

Ao estar como psicólogos em todos os setores do hospital, com um olhar tridimensional, temos tido uma grande abertura: temos convivido com quase todo o pessoal do hospital, em quase todos os momentos, e como observadores temos presenciado uma série de situações onde o problema central tem sido alguma violação ética, ou a ausência de uma reflexão dilemática que a tempo poderia ter solucionado os problemas. O fato que nos temos vivenciado como profissionais da Psicologia da Saúde de nosso hospital, é que sem dar-nos conta nós temos apropriando um outro olhar, uma quarta visão. Esta quarta dimensão visão é o olhar crítico construtivista que nos tem feito envolver nos problemas éticos e ir envolvendo os outros profissionais a realizar um trabalho preventivo “fazer interno a própria instituição de saúde, e, por conseguinte fazia o interno de cada um de nós mesmos, fazia o questionamento de nossa formação humanista”. Este trabalho é um trabalho de todos para todos.

Fazia-se esquecido dizer-lhes quando me referia a imagem que às vezes se tem de nós psicólogos, que se nos atribui o “dom de falar muito” e de convencer com certa facilidade os demais. Creio que essas verdadeiras qualidades que possuímos nos têm ajudado, aos Psicólogos da Saúde a fazer realidade o sonho de muitos psicólogos: vincular-se no maravilhoso Mundo da Psicologia Hospitalar não somente desde consultórios isolados, mas também em instituições de saúde onde seu trabalho seja reconhecido,  respeitado e consolidado na existência de um institucionalizado Serviço de Psicologia.

Há uma verdade que não é muito técnica, porém é muito importante: o trabalho do psicólogo nas Instituições de Saúde tem sido um trabalho feito com muito amor, com muito sacrifício e dedicação, o qual nos tem permitido ganhar espaço próprio e o respeito de todos os profissionais da saúde que nos tem acompanhado dia a dia.

Esta experiência no Hospital de Clínicas de Uberlândia deve ser conhecida e constitui uma demonstração do verdadeiro papel e o verdadeiro aporte que a Psicologia de Saúde pode oferecer nessa tarefa que pleiteávamos ao princípio da chamada Humanização das Ciências Médicas.

Newsletter

Assine nosso Newsletter e receba novidades diretamente em seu e-mail.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Canais de atendimento

(21) 9.7128-8797
(21) 2705-4797
Funcionamento De segunda a sexta de 7h às 21h e sábados de 7h às 13h